Publicidade

NOTÍCIAS E ATUALIZAÇÕES


Aprender inglês

Boa tarde a todos. Vocês querem falar como um americano?

Nesta nova seção, eu aplico o método ao inglês, ou, mais precisamente, ao General American.

31 de março de 2016



Como pronunciar

Oi galera, acabei de adicionar uma seção mostrando como pronunciar.

Ela inclui informações sobre a articulação das consoantes e técnicas mostrando como pronunciar as vogais.

21 de fevereiro de 2016

Como aprender inglês

Como aprender inglês imagem

Aplicar o método

Você quer aprender inglês? Se for o caso, o que vem a seguir deve ser de seu interesse.

Nesta página, eu usarei o método ensinado neste site e o aplicarei ao inglês a fim de dar-lhe uma ideia de como ele pode ser usado. Como resultado, você deve ser capaz de aprender inglês.

Também conseguirei ensinar a você o idioma um pouco, no processo, pois eu sou fluente em inglês. Contudo, se você não for fluente, ainda poderá aprender a maioria da informação que eu aprendi fazendo uma pequena pesquisa.

Aqui esta como prosseguiremos:

Ser motivado

Primeiro, eu lhe darei alguns motivos práticos pelos quais você deveria aprender o inglês. Isso deve reforçar sua decisão de aprender o idioma.

Qual variedade aprender

Em segundo lugar, eu discutirei, brevemente, as diversas variedades do inglês e eu lhe convidarei a focar em uma variedade específica para reduzir o tempo de aprendizagem. Note que você pode escolher qualquer variedade que quiser e que esta página pretende ser apenas um guia sobre como você pode usar o método.

A pronúncia

Em terceiro lugar, eu explicarei os aspectos-chave da pronúncia desta variedade do inglês. Eu tentarei delinear as dificuldades principais das vogais e das consoantes e até lhe ensinarei como pronunciar algumas delas. O objetivo consiste em esclarecer a que você deve estar atento.

Os recursos para aprendê-lo

Depois disso, eu lhe direi como encontrar falantes nativos do inglês, com quais praticar ou, mais precisamente, quais falantes nativos são mais susceptíveis a proporcionar-lhe os resultados que você deseja.

O nível de dificuldade

Em seguida, eu discutirei o nível de dificuldade do inglês. Algumas regras gramaticais, com as quais você poderia ter algumas dificuldades, serão explicadas. Eu escolhi estas regras arbitrariamente, mas, novamente, pois a dificuldade de um idioma é relativa, eu lhe convido a fazer sua própria pesquisa sobre o que os falantes nativos do português (ou do seu idioma nativo se não for o português) podem achar difícil no inglês.

Aprendê-lo por imersão

Finalmente, eu falarei sobre como você pode usar todas as ferramentas apresentadas na seção "Criar um ambiente de imersão linguística" para aprender inglês eficientemente.

Motive-se para aprender inglês

Encontrar a motivação para aprender inglês não deve ser uma tarefa difícil.

O inglês é falado em muitas partes do mundo o que o torna um idioma muito útil de se conhecer, caso deseje se comunicar com pessoas além das fronteiras.

Pode ser que também necessite dele para o seu trabalho; o inglês é muito importante no mundo dos negócios, então, é provavel que, o país onde você mora tenha relações comerciais em inglês de uma maneira ou de outra.

Além disso, a Internet possui uma enorme quantidade de conteúdo informativo em inglês. Por não entender o inglês, você está perdendo esta riqueza de informações.

Em qualquer caso, você não está perdendo seu tempo aprendendo inglês.

Qual inglês aprender?

Mapa dos países onde uma quantidade significativa de pessoas falam inglês

(Países onde uma quantidade significativa de pessoas falam inglês)

Aqui estão as grandes categorias do inglês:

  • Inglês norte-americano
  • Inglês das Ilhas britânicas
  • Inglês australásiano

Antes de começar aprender inglês, você primeiramente deveria determinar qual "inglês" deveria aprender.

Cada categoria acima pode ser dividida em dialetos do inglês como o inglês canadense e o inglês americano que pertencem à categoria do inglês norte-americano.

O inglês irlandês e o inglês britânico são dialetos que são parte da categoria do inglês das Ilhas britânicas.

O inglês australiano e o inglês neozelandês ambos estão na categoria do inglês australásiano.

Cada um destes dialetos podem ser ainda mais subdivididos; o inglês americano pode ser dividido no inglês do sul dos estados unidos, o inglês do Midwest, o inglês de Nova Iorque, o General American e assim por diante.

O General American

Para efeitos de concisão e por motivos praticos, o inglês em estudo aqui sera o General American, a variedade do inglês americano que é considerado o "padrão" nos Estados Unidos por alguns, embora, na realidade, cada região dos EUA possui sua própria variedade.

Por favor, não confunda o General American com o inglês americano pois, ao contrário da crença popular, o inglês americano não possui uma única pronúncia, é um conjunto de variedades do inglês.

O General American, por outro lado, possui apenas uma pronúncia.

Infelizmente, a web está cheia de materiais que afirmam falar sobre a "pronúncia do inglês americano" enquanto, na realidade, não é o caso.

É inútil falar sobre a "pronúncia do inglês americano" (note o uso do singular aqui) pois o inglês americano é um grupo de variedades; ele inclui muitas diferentes pronúncias.

Para falar sobre o inglês americano precisamente, as diferentes variedades que ele possui como o inglês de Nova Iorque, o inglês afro-americano, o inglês texano e assim por diante, precisam ser mencionadas.

Então, tenha cuidado de não cair nessa armadilha.

Agora, vamos falar sobre o General American.

Às vezes, o General American é falado nas notícias, em programas de TV e em filmes.

Também, em todo os EUA, você pode tropeçar com americanos que falam o General American.

O General American é útil aprender porque é o inglês que os americanos usam (se eles forem capaz de usá-lo, claro) quando eles querem ser entendidos por outras pessoas que não necessariamente falem ou entendem a variedade regional do inglês deles.

Pronunciar o General American com a fonética

Aqui é onde você se pergunta se você quiser aprender a pronúncia do General American ou falar inglês somente o suficiente para ser entendido.

Se o seu motivo for o primeiro, você absolutamente deveria ler esta seção.

Se você não se preocupar com a pronúncia, você pode diretamente ir à seção Recursos.

Também, antes de ler esta seção sobre a pronúncia, o melhor seria que você conhecesse as noções fundamentais do alfabeto fonético internacional.

Se você ainda não está familiarizado com o AFI, tem uma seção no site que apresenta as noções fundamentais da fonética e da pronúncia que eu encorajo você vigorosamente a lê-la antes de continuar aqui, se você já não o fez.

Vogais

O General American possui vários ditongos (que são, de certa forma, uma combinação de duas vogais, uma diretamente após outra). As vogais em questão são caracteres em negrito no exemplo abaixo:


mice [ˈms]
Ritmo normal:          Ritmo lento:

boat [ˈbt]
Ritmo normal:          Ritmo lento:


O General American possui também vogais longas e curtas, embora a duração das vogais apenas não seja usada para distinguir as palavras.

No entanto, a duração duma vogal em combinação com suas proximidades na frente da boca é usada para distinção entre as palavras.

A distinção entre e ɪ

Uma coisa que ouço muito de pessoas cujo idioma nativo não é inglês é a falta de diferenciação entre vogais anteriores e vogais quase anteriores.

Isso é evidente em palavras como beach 'praia' e bitch 'cadela'.

Muitas vezes, ouço a palavra beach ser pronunciada como bitch, que pode resultar em uma confusão temporária quanto ao que o falante está tentando falar.

O ea na beach é um [] longo e a área que a língua toca está localizada mais perto da frente da boca. Também, a boca está menos aberta.

O i na bitch é curto e a área com qual a língua entra em contato não está localizada tão perto da frente da boca. Também, a boca está mais aberta do que para o [].

Aqui você pode ouvir a diferença:


beach [ˈb]

bitch [ˈbɪ]


O [ə] em sílabas átonas

A vogal nas sílabas que não são tônicas e que precedem uma sílaba que é tônica, é frequentemente um [ə] (chamada o schwa) quando se trata de um ritmo regular.

Nos exemplos a seguir, perceba que o [ə] precede uma sílaba tônica (as sílabas estão separadas por um ponto nessas transcrições fonéticas):


occasion [ə.ˈkʰeɪ.ʒən]
Ritmo normal:          Ritmo lento:

array [ɚ.ˈeɪ]
Ritmo normal:          Ritmo lento:


Perceba que o [ɚ] na transcrição do array, que é um tipo de combinação do schwa [ə] e do R do General American: [ɹ].

Vogais nasais no General American

A vogal que precede o N numa sílaba tônica pode ser nasalisada. A maneira para nasalisar uma vogal é pronuncia-la de maneira que o ar escape pelo nariz quando for feito isso.

A nasalidade é indicada pelo [˜] acima da vogal que é nasalisada, como você pode ver nessas transcrições:


can [ˈkʰæ̃ːn]
Ritmo normal:          Ritmo lento:

boron [ˈbɔː.ɹɑ̃ːn]
Ritmo normal:          Ritmo lento:


Outras vogais

O General American também possui diversas vogais que talvez não existam no português.

Este quadro de vogais é uma lista bastante completa das vogais presentes no General American:

Figura 2. Quadro de vogais do General American

Quadro de vogais do General American

Consoantes

O General American possui muitas consoantes em comum com outros idiomas.

Algumas não são exatamente as mesmas, contudo, e essas são as que serão apontadas aqui.

O dark L

Primeiramente, o L no General American não é o mesmo L do português brasileiro.

Especialmente no final duma sílaba, o L é pronunciado de forma bastante diferente do que se poderia esperar. O General American possui o que, às vezes, é chamado de dark L.

Para produzi-lo, a ponta da língua é colodada logo atrás dos dentes anteriores (ela pode ser colocada também diretamente nos dentes). Depois, uma pressão moderada é exercida no local com a língua assim que toda a superfície da ponta da língua é delicadamente esmagada contra os dentes e o palato.

Também, quando este L se encontra no final duma sílaba, ele parece ser acompanhado por um ligeiro [ɔ] (como o ó da palavra vitória), que você pode ouvir nestas palavras:


bell [ˈbɛɫ]
Ritmo normal:          Ritmo lento:

feel [ˈfiːɫ]
Ritmo normal:          Ritmo lento:

pal [ˈpʰæɫ]
Ritmo normal:          Ritmo lento:


Quando há um L em qualquer outra posição numa sílaba, ele tende a ser pronunciado da mesma maneira, embora isso dependa do falante.

Nos exemplos a seguir, eu também estou o pronunciando como "dark" L nestas outras nessas outras posições de sílaba.


like [ˈɫaɪk]

clear [ˈkʰɫɪɚ]


Aspiração

Consoantes como o T, o P e o K, (ao contrário do D, do B e do G, respectivamente) quando pronunciadas antes de vogais numa sílaba tónica, são pronunciados com uma ligeira aspiração (como se ar adicional fosse ejetado o pronunciar essas constantes).

A aspiração é indicada pelo diacrítico [ʰ].

Aqui estão alguns exemplos:


Tom [ˈtʰɑːm]

pill [ˈpʰɪɫ]


Em contraste, o D e o B nestas duas palavras não possuem esta aspiração:


Dom [ˈdɑːm]

Bill [ˈbɪɫ]


Contudo, o T, o P e o K não são pronunciados com aspiração quando são precedidos por um S numa sílaba.

Aqui está um exemplo:


spill [ˈspɪɫ]


O R do General American

O R no General American pode ser um pouco difícil de pronunciar se você não fala um idioma que o possui.

Para produzi-lo, você deve colocar a ponta da língua no palato, logo atrás do rebordo alveolar (situado logo atrás dos dentes superiores).

Lembre que este R é uma aproximante, o que significa que o ar flui suavemente através do ponto de articulação ao pronunciar dele.

Talvez você nao conseguirá pronunciá-lo corretamente na primeira vez, mas com prática você deverá conseguir.

Tente fazê-lo soar como nestas duas palavras:


arrow [ˈɛɹ.oʊ]
Ritmo normal:          Ritmo lento:

reach [ˈɹʷiːtʃ]
Ritmo normal:          Ritmo lento:


Também, percebe o [ʷ] na transcrição fonética da palavra reach.

No General American, quando você pronunciar uma sílaba onde um R é seguido duma vogal, como red e raft, você deve arredondar seus lábios ao pronunciar do R.

O tepe

Uma consoante que não é sempre fácil de produzir é encontrada frequentemente em palavras com duplo T e duplo D como nas palavras letter e rudder.

Ela é chamada de tepe e é representada por esse caractere: [ɾ]. Para fazê-la, deve produzir uma curta explosão com sua língua na área atrás do rebordo alveolar, onde o palato começa.

O espanhol possui este som; ele é representado pelo R numa palavra como pero. Contudo, o espanhol possui também o R vibrante, o que não se encontra no General American.

Perceba também que palavras como ladder e latter são pronunciados da mesma forma no General American, ou seja, com o tepe.

Aqui estão dois exemplos de palavras com o tepe:


latter [ˈɫæ.ɾɚ]

butter [ˈbʌ.ɾɚ]


Outras consoantes

Além das consoantes que eu discuti, tem algumas mais que você talvez não conheça.

Segue uma tabela que lista as consoantes do General American. Esta lista é, do meu conhecimento, completa.

Figura 3. Tabela das consoantes do General American

Tabela das consoantes do General American
Clique para ampliar

Os tons

Lembre que os tons são importantes no General American se você quiser falar como um falante nativo.

É mais difícil para mim escrevê-los na fonética, mas, felizmente, os tons são muito mais fáceis de articular em comparação com as vogais e as consoantes (pois você, basicamente, só usa suas cordas vocais para tons).

O que é difícil, contudo, é usar estes tons numa base constante. Então, mantenha seus ouvidos abertos para eles quando você falar com falantes nativos do General American, note quais tons são usados em quais circunstâncias e tente reproduzi-los.

Recursos disponíveis para aprender o General American

Não há falta de falantes do General American, se é nos sites de relacionamento, seja nos sites de intercâmbio linguístico ou se for nos jogos.

Você deve ter cuidado com, pelo menos, uma coisa se você quiser aprender como falar o General American: certifique-se de que você escolheu passoas na América que não são somente fluentes, mas cujo idioma nativo é o inglês.

Eu estou dizendo isso porque há vários falantes do inglês cujo idioma nativo não é o inglês nos EUA (tem varios cuja primeira língua é o espanhol).

Nos sites de relacionamento e de intercâmbio linguístico, você deveria ser capaz de escolher seus parceiros em função da cidade. Lembre que você pode encontrar falantes do General American em qualquer cidade americana, mas existe pelo menos uma área onde você terá melhores probabilidades de encontrar pessoas que não possuem um sotaque tão carregado:

A parte seguinte do Nordeste dos Estados Unidos: a Pensilvânia oriental, o norte do estado de Nova Iorque (eu evitaria Philadelphia, Nova Iorque bem como regiões a leste de lá contudo). Contudo, o Vermont do norte não deveria apresentar um problema neste nível.

Independentemente de quem você encontre, pergunte-lhes se eles puderem falar a variedade padrão(talvez podem, talvez não). Se eles não entenderem o que a língua "padrão" significa, fale para eles que é a língua que, quando falada, faz você soar como se você nao fosse duma região específica na America. Também, fale para eles que é o tipo de inglês que é falado no CNN.

No entanto, se a pronúncia não for tão importante para você, existe muitas pessoas que são fluente em inglês nos Estados Unidos e eles podem ser de qualquer origem étnica, então, deve ser fácil para você encontrar algumas pessoas com quem praticar.

Nível de dificuldade do General American

Idiomas relacionados

O inglês (e assim o General American) é uma língua germânica ocidental entao ele é muito relacionado a outras línguas germânicas ocidentais como o holandês e o alemão.

Ele é também relacionado ao dinamarquês, sueco e norueguês que são também línguas germânicas. Então, se você ja fala uma língua germânica, deve ser mais fácil para você aprender o General American do que se você não falasse uma.

O inglês é relacionado à maioria dos idiomas europeus também, mas e em menor extensão. Então, se você fala um idioma europeu, será geralmente mais fácil para você aprender o General American do que se você não o falasse um.

No curso da história, o inglês acumulou uma longa lista de empréstimos linguísticos do francês.

Então, a nível do vocabulário, o inglês possui uma afinidade especial com o francês e, por esta razão, falantes do francês talvez terão mais facilidade em aprender palavras do General American do que falantes de outros idiomas europeus não germânicos dos quais o inglês não tem pegado emprestado tão muitas palavras.

De outro modo, o inglês é também um idioma indo-europeu. Então, falantes de idiomas pertencentes a este grupo deve ter uma vantagem em aprender o General American que não sejam detidos por falantes de idiomas não indo-europeus.

Complexidade e características do General American

O General American nao é complexo morfologicamente; possui muito pouco conjugação, nenhum caso gramático exceto algumas palavras isoladas e nenhum tom lexical.

Por outro lado, há muitas construções de frase no General American que podem ser difícil usar corretamente.

A ordem das palavras no General American é muito rígida e não pode ser manipulada livremente, assim como no português.

Nesta seção, não cobrirei todos os aspectos da gramática do General American pois isso não é meu objetivo. Eu espero, contudo, que você obterá uma ideia de algumas coisas as quais você deve prestar mais atenção ao praticar do General American.

Conjugação

O passado dos verbos é principalmente formado da mesma maneiro (com a terminação -ed como em talked e touched), embora haja uma certa quantidade de verbos no General American que possui ume forma do passado que não segue a regra geral.

Estes são verbos como put (passado: put), freeze (passado: froze), hide (passado: hid) e swim (passado: swam) por exemplo.

Estes são os assim-chamados verbos irregulares. Você os dominará eventualmente praticando o idioma.

A única pessoa no General American que onde o verbo possui uma forma diferente é a tercera pessoa: He, She e It. E é diferente só no presente (possui a terminação -s ou -es como em talks e touches).

Para compensar a falta de riqueza na morfologia dos verbos, os pronomes (I, you, he/she/it, we, you ou they) não podem normalmente ser omitidos no General American, exceto quando usar a forma imperativa (ao dar alguem uma ordem) e em outros casos isolados.

Comparativo e superlativo

O comparativo no General American (higher 'maior', smaller 'menor', more beautiful 'mais lindo', etc.) seque regras de acordo com as quais sua forma depende do número de sílabas que o adjetivo possui.

Caso o adjetivo possuir só uma sílaba, você pode geralmente falá-lo com a terminação -er. Então, para dizer 'mais alto do que', se diz taller than e não more tall than, por exemplo.

Caso houver duas sílabas num adjetivo, em alguns casos se diz o adjetivo com a terminação -er e em alguns outros casos, se diz apenas a palavra more antes dele.

E há ainda outros casos onde qualquer uma das duas versões pode ser usada.

Para determinar qual caso com que você está lidando, precisa olhar a terminação do adjetivo (embora haja exceções).

A forma comparativo do adjetivo happy (que possui duas sílabas e que possui a terminação -y) é happier (than) e não more happy (than).

No entanto, para adjetivos como painless (que possui duas sílabas e que possui a terminação -ess), você precisa dizer more painless (than) e não painlesser (than).

Existem alguns adjetivos com 2 sílabas que podem ser usados em qualquer forma: pode dizer tanto gentler (than) como more gentle (than).

Por fim, caso houver três sílabas, como no adjetivo beautiful, o comparativo é da forma more beautiful (than) e não beautifuler (than).

O superlativo no General American (fastest 'o mais rápido', tallest 'o mais alto', most beautiful 'o mais lindo', etc.) funciona da mesma maneira, só que, em vez de adicionar more na frente do adjetivo, most é adicionado.

O superlativo de adjetivos com apenas uma sílaba é geralmente com a terminação -est como fastest e não most fast. Adjetivos com mais de uma sílaba seguem a mesma regra do que o comparativo.

Há exceções a esta regra, claro, como os adjetivos com uma sílabas good e bad, que possui uma forma irregular: o comparativo de good é better 'melhor' enquanto seu superlativo é best 'o melhor'. E o comporativo de bad é worse 'pior' enquanto seu superlativo é worst 'o pior'.

Os verbos frasais

O General American possui os chamados verbos frasais. Estes são verbos feitos de duas partes que podem estar em diferentes posições numa frase.

Às vezes, as partes podem ser separadas e às vezes não.

Como nosso primeiro exemplo, tomemos o verbo to make out 'beijar e acariciar'.

As partículas make e out NÃO podem ser separadas uma da outra; funcionam como uma unidade. Se diz we made out in the car, mas não se diz we made in the car out.

O segundo exemplo mostra um verbo frasal onde as duas partículas PODEM ser separadas: o verbo to make up 'inventar (algo)' pode ser usado das duas maneiras. Se diz I made up a story bem como I made a story up.

Existem muitos verbos frasais no General American, então, memorizar uma lista enorme deles não ajudaria. Deixe seu cérebro os memorizar passivamente ao expor ao idioma.

Acento lexical

Às vezes, o acento lexical é usado para distinguir palavras. Neste exemplo, o verbo record 'gravar' e o substantivo record 'registro' poderiam ter sido pronunciados da mesma maneira se não fosse pelo acento estando em diferentes sílabas:


record (verbo):

Every day, I record a song. Nesta frase, o acento no record está na última silable cord.

[.ɹʷəˈkʰɔːɹd]


record (substantivo):

I have no record of what you said. Nesta frase, o acento no record está na primeira silable re.

[ˈɹʷɛ.kɚd]


Existem vários outros exemplos disso no General American. Outros exemplos que vêm à mente são permit, object e invite.

Tons

Os tons são importante no General American (eles são mencionados brevemente na seção sobre a pronúncia nesta página), mas, diferentemente dos idiomas como o mandarim e o tailandês, à fim de entender palavras isoladas no General American, você não precisa usar nenhum tom específico.

Dito isto, no entanto, alguns tons são usados para levar informações não lexical, ou, em outras palavras, informações que não tem nada a ver com o significado de uma palavra, e estas informações podem ser muito importante.

Aprendê o General American por imersão

Como você provavelmente já sabe, nossa principal ferramenta para aprender General American, Google Tradutor, está disponível em inglês. O áudio em inglês está também disponível. E tanto no translate.google.com quanto no translate.google.ca, pelo menos, a pronúncia do General American é usada para o áudio, que é o que queremos.

Também, a maioria dos sistemas operacionais está disponível em inglês.

Você pode facilmente encontrar uma cópia do Windows ou Mac OS em US English e pode mudar o idioma do seu aparelho android, iOS or blackberry para o US English.

Se você quiser asistir a filmes com legendas, você deveria ser capaz encontrar a maioria dos filmes com legendas no inglês americano. No entanto, encontrar um filme com legenda é um poucinho mais difícil, mas certamente viável para alguns filmes, pelo menos.

Conclusão

Para concluir, não deve ser fácil aprender o General American por qualquer meio, especialmente se seu idioma nativo não for relacionado ao General American e ele não compartilhar a maioria das suas características com ele.

Contudo, utilize o método neste site cuidadosamente e terá maiores chances de sucesso.

Também, tenha esta página em mente quando praticar o General American e aprenderá como falar como um americano mais rapidamente e mais eficientemente.

Você pode voltar aqui às vezes enquanto aprende o General American pois atualizarei essa página por vezes.

Boa sorte!